Lentes amarelas de visão noturna: funcionam??

Conhecidas há algum tempo, as lentes amarelas são apresentadas como tendo o benefício de “clarear” a visão dos motoristas que dirigem à noite. A cor âmbar, dizem os oftalmologistas, de fato suaviza o tom azulado da luz noturna, ajuda a distinguir melhor as outras cores, porém diminui o contraste e o foco das imagens, aumentando ainda mais o risco de acidentes noturnos.

De dia as pupilas se contraem, e à noite se dilatam, de acordo com a luminosidade, o que contribui para a sensação de ofuscamento e a dificuldade de avaliar as distâncias com segurança. Ao mesmo tempo, além do deslocamento do carro, nossos olhos se movimentam com agilidade, buscando foco ora no painel, ora nos outros veículos, nos pedestres e em todos os obstáculos que estão à frente, do lado, atrás, dentro ou fora do carro.

A solução, portanto, não está na cor das lentes, mas na combinação de um tratamento especial que elimina os reflexos das diferentes luzes, do dia ou da noite, com um design que leva em conta as características físicas como, por exemplo, o tamanho das pupilas. 

O resultado da nova tecnologia, disponível tanto para as lentes monofocais, quanto para as progressivas, é a redução considerável do ofuscamento, o aumento da segurança e a sensação de conforto para dirigir e também em outras atividades que exigem uma visão perfeita, o dia todo.

Assim, você não precisa de “lentes amarelas” para dirigir à noite, mas da consultoria de uma óptica de confiança, que conheça todas as opções tratamentos de lentes e de armações, de acordo com a sua necessidade.